Fortaleza de Santa Teresa

A trajetória da Fortaleza remonta ao ano de 1762, quando os portugueses, prevendo um novo conflito com a Espanha, decidiram fortificar o ponto, por aquele então chamado Castillos Chicos. Seus muros foram construídos de uma dupla parede de pedra de granito e unidos por estribos. O espaço entre ambos foi recheado com terra e escombros para formar o caminho de ronda e resistir às vibrações dos disparos da artilharia inimiga. Dentro deste monumento podem-se vivenciar séculos de história. Passou as mãos dos orientais em 1825, e permaneceu abandonada muito tempo até que foi redescoberta pelo historiador Horacio Arredondo, quem começou as gestões para sua reconstrução no ano de 1928. 

Horários de visita e custo

COVID-19: o uso de máscaras faciais é obrigatório durante a visita. Controle de temperatura e solicitação de dados pessoais.

  • Em temporada alta (de dezembro a 1º  de março): todos os dias, de 10 a 19 horas.
  • Em temporada baixa (resto do ano): de quarta-feira a domingos, de 10 a 17 horas.
  • Em férias de primavera: de 10 a 17 horas.
  • O custo é de 50 pesos uruguaios por pessoa, menores de 12 e maiores de 65 anos entram gratuitamente. Só pode ser pago com pesos uruguaios

Dados de contato

Linha do tempo e acontecimentos que marcaram história

1762: Os portugueses, prevendo uma nova guerra com Espanha, decidem fortificar o ponto chamado Castillos Chicos, acesso ao caminho de La Angostura. O Coronel Tomás Luis Osorio começa as obras que são interrompidas em 1763 pelo avanço do Governador de Buenos Aires, dom Pedro de Cevallos que ocupa San Miguel e Santa Teresa. 

1763: As obras são continuadas pelos espanhois, o traçado é o de um pentágono irregular, com cinco baluartes, seu perímetro é de 642 metros. 

1797: O Corpo Veterano de Blandengues da Fronteira de Montevideo criado em dezembro de 1796, a utiliza como base de operações para cumprir sua missão e manter a segurança e a ordem na área. 

1811: Durante a Revolução Oriental é conquistada pelos Patriotas, logo cai em mãos portuguesas quando estes invadem a Banda Oriental em auxílio da sitiada Montevideo. 

1812: Os Patriotas voltam a recuperar a fortaleza que é utilizada para controlar a fronteira com Portugal.

1816 a 1825: Ao invadir os portugueses, a Provincia Oriental fica sob seu domínio. 

1825 a 1828: Recupera parte de seu valor estratégico ao iniciar-se a Cruzada Libertadora. As tropas Patriotas ao mando do Coronel Leonardo Oliveira tomam essa fortaleza na madrugada de 31 de dezembro de 1825. Com a tomada da guarda do Chuy em 01 de janeiro de 1826 se completa a conquista da área. 

1828: É assinada a Convenção Preliminar de Paz, génesis do Estado Oriental do Uruguai. 

1842 a 1851: A utilizam esporadicamente como guarda fronteiriça durante a Grande Guerra. 

1892: Levanta-se a possibilidade de sua restauração. 

1923: Em 10 de janeiro cria-se a Primeira Comissão de Restauração que funcionou até 8 de abril de 1924.

1927: Em 26 de dezembro é declarada Monumento Histórico Nacional pela lei número 8172.

1928: A Comissão Honorária de Restauração e Conservação da Fortaleza de Santa Teresa inicia os trabalhos de restauração.  

1982: Museu de Sítio Histórico, a exposição recria o aspecto de uma fortaleza do século XVIII e a evolução militar da dominação espanhola. 



Disfruta de Fortaleza de Santa Teresa

Ano inteiro
Ano inteiro
Ano inteiro
Passeios

Mais sobre Fortaleza de Santa Teresa