Lagoa Garzón

Sobre a costa Atlântica uruguaia e no limite entre os departamentos de Rocha e Maldonado se situa a Laguna de Garzon, que forma parte da Área de manejo de habitats e/ou espécies, área protegida do Uruguai. A área, de grande riqueza por sua diversidade biológica, abarca 9596 hectares de superfície terrestre e 27332 hectares de superfície marinha. O espelho de água, que forma a Laguna Garzon, representa 1750 hectares. 

Assim como a Laguna de Rocha, esta se comunica com o oceano Atlântico por uma barra de areia que se abre periodicamente, de forma natural ou artificial por ação humana. Este processo favorece a produtividade biológica, pois é o lugar de cria de um número importante de espécies de aves residentes e migratórias, peixes, moluscos e crustáceos. Isto dá a área da lagoa um grande valor econômico, ecológico e paisagístico. 

Uma paisagem maravilhosa

O bosque e o matagal psamófilo

A paisagem em torno da lagoa está formada por colinas, planícies baixas, a faixa costeira e uma porção da plataforma costeira. Na área adjacente existem outros espelhos de água menores que drenam suas águas na Laguna Garzon. Nas colinas costeiras existem correções de matagal psamófilo, uma etapa lenhosa pioneira na colonização de dunas, que leva a fixação natural e a formação de solo nos campos de dunas próximos a praia.  
O bosque psamófilo  é uma etapa posterior, mais estável, que se desenvolve em lugares relativamente protegidos dos ventos dominantes. 

Avistamento de aves

A área forma um lugar interessante para o avistamento de aves, na realidade foi denominada como Área Importante para a Conservação de Aves, por sua importância ornitológica. É possível observar ali a gaivota caranguejeira, o praieirinho canela, cisnes de pescoço negro e o flamenco austral. Também o chorlo pampa e o praieiro de cóccix branco, chorlos migratorios neárticos, espécies que se reproduzem na América do Norte e que regularmente migram em direção ao sul durante a temporada não reprodutora. 

Também habitam a zona o sapinho de Darwin, repteis, guazú-birá, morcego com calda de rato, tartaruga de canaleta e nas águas oceânicas se avistam exemplares de baleia Franca Austral, durante a temporada de migração para a reprodução. 

Ponte Laguna Garzón

Puente Laguna Garzón

Antigamente, a travessia pela Laguna Garzon, desde Rocha a Maldonado e vice-versa, se realizava em balsa, até dezembro de 2015, quando foi inaugurada a Ponte Laguna Garzon, uma maravilha arquitetônica conciliadora e totalmente inovadora. Com forma de um anel sustentado por uma série de colunas, permite o livre fluxo de mudanças da lagoa e também o uso de embarcações, um elemento típico do lugar. 

Como chegar?

Por Rocha: tomando a rota 9, a altura do km 188, há  uma indicação do caminho para chegar a Laguna Garzon. Deve-se transitar durante 40 minutos até chegar ao cruzamento com a rota 10, e ali dobrando a direita até chegar a Ponte Laguna Garzon. Também se pode acessar pelos balneários El Caracol, Costa Bonita e El Bonete.


Recomendações

  • Leve sua camera fotográfica e binóculos;
  • Respeite a área, está proibido realizar esportes náuticos com motor, cortar o monte nativo, acampar, caçar, acender o fogo e circular com veículos pelas dunas. 
  • A pesca esportiva está permitida, mas não é recomendável realizá-lo sobre a zona da barra (próxima ao oceano).


Disfruta de Lagoa Garzón

Todo o ano Parador La Balsa, nas margens da Laguna Garzón. Restaurante temático inspirado no velho jangada
Restaurantes